Informativo nº 8 – O novo parque de São Paulo e o acesso à justiça ambiental

Por Leila Higa

Na última quinta-feira, a Prefeitura de São Paulo recebeu a posse da Chácara do Jockey, espaço de 140.000 m², que virará parque municipal. Nos anos 1970, o local era utilizado como área de treinamento para cavalos de corrida, e, atualmente, abriga uma escolinha de futebol, além de ter recebido alguns shows e espetáculos. A derrubada dos muros da Chácara e sua transformação em parque têm sua importância para a cidade, na medida em que representa o ganho de mais uma área verde pública.

Reiterando o que já foi falado nos informativos anteriores, as áreas verdes urbanas representam um fator relevante quando se fala em justiça ambiental nas grandes metrópoles, ou seja, o acesso de todxs a um meio ambiente equilibrado. Em São Paulo, alguns dos casos mais visíveis de injustiça ambiental dá-se na medida em que, por conta dos interesses do mercado imobiliário no centro, a parte mais pobre da população é “empurrada” para áreas ambientalmente frágeis e a localidades, geralmente, com pouca arborização, o que leva a todas as consequências negativas nesse sentido – desastres e problemas de saúde, por exemplo.

Na capital paulista, o Quadrante Sudoeste é o mais arborizado, o que, consequentemente, torna o clima da região mais ameno. O local concentra, também, a população de maior renda da cidade, o que reforça o modelo segregacionista no qual foi baseada a ocupação do espaço urbano¹. Sabe-se da atual baixa disponibilidade de áreas na capital que poderiam vir a se tornar parques ou praças, mas isso não isenta o poder público de incentivar e criar as condições necessárias para aumentar as áreas verdes urbanas que sejam de fácil acesso a todxs.

É crucial que as novas áreas verdes implantadas na cidade sejam efetivamente públicas, o que une a democratização do espaço urbano e a justiça ambiental. Em relação ao novo parque, deve ser assegurado que esse acontecimento não seja mais um propulsor à especulação imobiliária, que é, sem dúvidas, grande causadora de injustiça social e ambiental na cidade.

Para saber mais sobre o parque da Chácara do Jockey, acesse: http://www.capital.sp.gov.br/portal/noticia/4790#ad-image-0

¹VILLAÇA, Flávio. São Paulo: Segregação urbana e desigualdade. Estud. av. vol. 25 no. 71. São Paulo jan./abr. 2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s