Informativo nº 6 – O futuro do Minhocão

Por Felipe Hotta

O elevado foi inaugurado em 1971 pelo prefeito Paulo Maluf e foi batizado em nome do segundo presidente da ditadura militar, Artur da Costa e Silva. O ditador foi responsável por promulgar o Ato Institucional nº 5 que suprimiu as liberdades políticas de expressão da imprensa e que lhe deu poderes para fechar o Congresso Nacional, cassar políticos e institucionalizar a repressão.

Em termos ambientais e urbanísticos, as consequências da construção do Elevado foram terríveis. Os imóveis e o comércio da região foram desvalorizados, os baixos do elevado se deterioraram. Os danos ambientais, como a poluição dos carros e o ruído sonoro, sob os edifícios em torno do Minhocão foram suficientes para afugentar inúmeros moradores originais.

Em busca de alternativas para enfrentar tal desastre, em 1989 a prefeita Luiza Erundina determinou o fechamento do Minhocão no período da noite e nos domingos, medida que reduziu os graves problemas de saúde e melhorou o sono dos moradores do entorno. Neste período em que o Minhocão está fechado para circulação de carros, o local passou a ser utilizado pela população para lazer, liberada para circulação de pedestres e ciclistas.

No cenário atual, o prefeito Fernando Haddad sancionou o novo Plano Diretor que inclui um artigo que trata especificamento da desativação do Minhocão. Nesse sentido, dispõe o artigo 375 da Lei nº 16.050/2014: “Parágrafo único: Lei específica deverá ser elaborada determinando a gradual restrição ao transporte individual motorizado no elevado Costa e Silva, definindo prazos até sua completa desativação como via de tráfego, sua demolição ou transformação parcial ou integral , em parque.”

Infelizmente, a Lei não estipula prazos para a edição da norma específica, deixando em aberto a possibilidade de efetiva demolição do Elevado.

Sem dúvidas que a escolha pela opção da transformação em parque é melhor. Dessas opções, há dois exemplos que podem ilustrar o futuro da região. O primeiro exemplo é o Elevado da Perimetral do Rio de Janeiro. Assim como o Minhocão, a obra recebia inúmeras críticas por ser causador de imensos transtornos. Para a revitalização e reurbanização da área portuária no Centro do Rio de Janeiro, foi optado pela opção da demolição do Elevado da Perimetral para abrir espaço para um túnel que teve um orçamento bilionário. O segundo exemplo é High Line Park, de Nova York. Uma antiga linha de trem abandonada que foi transformada em um parque suspenso. A prefeitura de Nova York investiu um valor de US$ 100 milhões. Entretanto, estima-se que a valorização imobiliária e a atração de novos investimentos na área geraram US$ 2 bilhões em receitas adicionais na economia local.

A opção da transformação em parque além de mostrar-se mais vantajosa economicamente também traz vantagens ambientais e sociais, às quais não podemos medir em termos monetários. Uma faixa verde ao meio de uma região tomada pelo concreto e pela aridez trará grandes benefícios ambientais como a diminuição da poluição, pelo sequestro de carbono; a diminuição dos níveis de enchentes, pela captação da chuva; e o resfriamento da cidades, minimizando os efeitos das ilhas de calor.

Devemos lutar por mais áreas verdes nas áreas urbanas. A Constituição nos garante o “direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida” e o Estatuto da Cidade prevê que políticas urbanas tem como norte, entre outros, o “planejamento do desenvolvimento das cidades, da distribuição espacial da população e das atividades econômicas do Município e do território sob sua área de influência, de modo a evitar e corrigir as distorções do crescimento urbano e seus efeitos negativos sobre o meio ambiente .” Assim, devemos lutar pela transformação do Minhocão em um parque suspenso, assim como pela integridade do Parque da Augusta e do Parque Burle Max

Para mais informações:

http://www.minhocao.org/

http://www.thehighline.org/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s